www.CANAADOSCARAJAS.pa.gov.br
NOTÍCIAS
SERVIÇOS ONLINE
 
 
Prefeitura
 
(94) 3358-1322
 
DMTC (viatura)
 
(94) 9104-0544
 
SINE
 
(94) 3358-1319
 
Conselho Tutelar
 
(94) 3358-1764 / 9150-4513
 
Hospital Municipal
 
(94) 3358-1671
 
Polícia Militar (viatura)
 
(94) 9154-6464

   
 
Prefeito faz balanço de dois anos de mandato e garante que - mesmo com ajustes em nível nacional - investimentos em Canaã não param
Fonte: Wellington Borges - Ascom PMCC
Postada em: 26/01/2015
Em pouco mais de dois anos de mandato, o prefeito Jeová Andrade tem mudado a cara de Canaã dos Carajás. Basta andar pelas ruas ?? antes empoeiradas ?? para comprovar isso. Como um dos pioneiros da cidade, ele sabe como ninguém os problemas que atingem um município visto como promissor, mas que nem sempre consegue absorver os sonhos e planos de centenas de famílias que desembarcam aqui todos os dias. Para que o crescimento da cidade favoreça a todos, o prefeito tem focado no tripé da saúde, educação e infraestrutura como prioridades.

Com a simplicidade que lhe é característica, Jeová não perdeu, como prefeito, hábitos que cultiva desde sempre, como andar de bicicleta pela cidade e visitar famílias e amigos. Hoje um dos prefeitos mais bem avaliados do Estado do Pará, ele continua pé no chão [e um chão cada vez mais pavimentado, diga-se].

Nessa entrevista, concedida à equipe de jornalismo da assessoria de comunicação do município (Ascom), ele não tem medo de admitir os gargalos de uma cidade que cresce acima de qualquer média e faz um balanço da administração até o momento. Jeová lembra que 2015 é um ano de ajustes nacionalmente, mas assegura que os investimentos aqui, como a própria cidade, não podem parar. Confira abaixo os principais pontos do bate papo sobre a administração de Canaã dos Carajás:

Como Canaã tem se preparado para qualificar a população para as vagas de emprego no projeto S11D?

Ao assumir o nosso mandato, investimos pesado na melhoria significativa de todas as escolas, ampliamos salas de aula e construímos novas escolas modernas. Estamos buscando a implantação de escolas técnicas e faculdades presenciais e muitos desses avanços tem sido em parceria com a Vale. Temos também a parceria do SENAI, da Fundação Vale e de outras escolas técnicas privadas. Temos a consciência de que, sem formação profissional, ninguém vai se inserir no mercado, então temos que buscar essa formação. Temos a obrigação e a necessidade de investir nisso para não deixarmos passar o ciclo de oportunidade.

O senhor tem dito que a mineração, embora forte, não absorve toda a mão de obra que chega. E como resolver isso em longo prazo?

Estamos trabalhando para que o município volte a produzir na zona rural, que sempre foi forte aqui, e para que isso some na economia. Estamos buscando a implantação do Distrito Industrial também, pra garantir a geração de emprego.

Nessa semana teremos a inauguração da nova sede do Fórum de Canaã. O que muda para a população?

? importante para todos a presença de uma estrutura de Justiça moderna. Ali, serão instaladas quatro varas cíveis. O novo prédio vai oferecer mais qualidade e agilidade nas demandas da população.

E com a inauguração do novo prédio, o TRE [Tribunal Regional Eleitoral] ganha uma sede...

Sim. E em maio o TRE vai começar o recadastramento com a biometria. Nessa região, Canaã e Parauapebas são os primeiros municípios a participar. Hoje, Canaã tem 29 mil eleitores. Tem muito eleitor que mora aqui, mas não vota e também temos o problema de muita gente que não mora aqui e tem o título daqui. Com a biometria, vai fazer um pente fino. Transferiram muito título de eleitor pra cá e isso agora vai ser filtrado. No passado, teve gente que ganhou eleição assim.

Para 2015, a educação teve um aumento de cerca de 10% nas matrículas de novos alunos, como o senhor analisa?

Com muita preocupação. Cada dia chegam novas demandas e o desafio pra nós é oferecer os serviços. Agora mesmo estive presente no encerramento da Jornada Pedagógica, que foi um sucesso. Já fizemos quadras cobertas em quatro escolas, vamos cobrir todas as quadras e fazer onde não tem. Mas o desafio é grande porque o número de alunos aumenta a cada dia. Ainda não conseguimos acabar com o turno intermediário que teremos em todas as escolas.

Ainda falando de obras, como estão os trabalhos da Feira do Produtor?

Queremos entregar nesse semestre. ? uma obra importante pro nosso produtor rural, que vai ter um espaço adequado e não pode mais ficar a mercê do sol e da chuva.

O Programa Asfalta Canaã é considerado ??a menina dos olhos? do governo. E as obras continuam?

Continuamos trabalhando a todo vapor. Só esse ano já fizemos três quilômetros de asfalto. O sol está ajudando e isso tem o lado bom e o ruim. Bom é porque as obras não param, mas é preocupante a diminuição das chuvas e o clima em todo o país. O cidadão vive na poeira ou na lama, mas ninguém vive sem água. Fechamos o ano passado com 25 quilômetros de asfalto e nesse ano vamos concluir mais 50 quilômetros.

O senhor assinou um decreto que obriga todo novo loteamento a ter asfalto quente. Qual a importância disso?

Ameniza o problema. Nas administrações passadas, expandiram muito a área urbana e surgiram muitos loteamentos sem infraestrutura. Hoje, não temos como mudar isso, mas temos levado asfalto, rede de esgoto e iluminação para esses locais. ?s vezes temos que quebrar o asfalto e refazer tudo. Agora, não vamos permitir mais. Os loteamentos tem que ter infraestrutura. O município está fazendo a sua parte e vamos exigir que o asfalto dos novos loteamentos seja de qualidade, daqui pra frente.

Como está a parceria com o governo estadual?

Hoje tem mais parceria da prefeitura com o Estado do que do Estado com a prefeitura. Nós ajudamos com a segurança, profissionais que são cedidos pra outros órgãos e até com os prédios das escolas estaduais aqui também. Espero que ele [governador] venha agora, no novo mandato, olhar com olhos diferentes para o Sul do Pará. Até porque o vice [Zequinha Marinho] é da região.

E com o governo federal?

Com o governo federal nós tivemos parcerias boas. Recebemos máquinas e estamos com um convênio para ampliar o abastecimento de água em Canaã.

E a mineradora Vale?

A Vale também tem sido uma grande parceira e espero continuar contando com esse apoio, pois as demandas do município aumentam a cada dia.

Como está a relação do senhor com a Câmara Municipal?

? uma relação respeitosa e espero continuar. ? de independência e de harmonia. A Câmara teve a sensibilidade de aprovar os projetos importantes para a cidade.

Chama a atenção a sua relação com o vice-prefeito. Em tempos atrás, os vices rompiam com o prefeito antes dos 100 dias de governo....

Temos total sintonia. Costumo dizer que hoje Canaã tem dois prefeitos. O Alexandre [Pereira] é um grande parceiro e já assumiu várias vezes a administração. Ele tem um caminho muito aberto e próximo com o produtor rural, que é importante para o município. Governamos juntos.

A Aciacca [Associação Comercial e Industrial Agropastoril de Canaã dos Carajás] está fazendo um abaixo-assinado para pedir ao governo do Estado o asfaltamento da rodovia que dá acesso à Xinguara, pelo chamado Posto 70. Como o senhor avalia?

? um grande avanço. Nós participamos de quatro reuniões com técnicos do Ministério dos Transportes para discutir a federalização dessa rodovia, do trecho que vai de Carolina [no Maranhão] até Água Azul do Norte, passando por Canaã. Se o Estado tiver interesse em nos ajudar nisso, tenho certeza que vai ser mais fácil de sair. A prefeitura vai realizar um georeferenciamento e um levantamento da estrada ligando Canaã até a região do Araguaia. E depois vamos entregar isso ao Ministério dos Transportes para conclusão do projeto.

O senhor tem falado em prioridades principais no governo. Continua com foco nelas?

As prioridades são saúde, educação e infraestrutura e estamos trabalhando forte nisso. Na saúde, estamos duplicando a capacidade do nosso hospital e vamos duplicar o atendimento também. Canaã tem prestado um serviço de excelência no atendimento a saúde. Já tivemos caso de uma moradora de Brasília, que aguardava na fila por uma cirurgia, e veio fazer aqui.

Em relação à construção de uma nova rodoviária, o senhor pretende fazer uma parceria?

Queremos fazer uma Parceria Público-Privada [PPP] pra que uma empresa construa e tenha a responsabilidade de gerenciar. Esse modelo é uma tendência que várias cidades tem usado. Mas é claro que precisamos ter todo o critério para acompanhar e ter fiscalização.

Como o senhor tem visto esse momento nacional de ajustes na economia e corte nos gastos?

Com muita preocupação. Pelo que tem sido divulgado, o corte vai ser em todos os ministérios e vai atingir diretamente os municípios. Também vai atingir o FPM [Fundo de Participação dos Municípios] que já é reduzido. Canaã recebe o repasse por 30 mil habitantes, que é o dado do IBGE. Mas a cidade tem bem mais do que isso. Nosso levantamento dos agentes de saúde já mostra quase 60 mil. Temos que botar o pé no freio. Esse vai ser um ano de fechar as torneiras em todo o Brasil e

Prefeito, por muito tempo a relação da administração com os sindicatos foi conflituosa, como está agora?

O diálogo é sempre a melhor forma de resolver as coisas e temos feito isso. Demos 25% de aumento salarial no primeiro ano de governo pra recuperar as perdas salariais dos servidores. No ano passado, garantimos mais 8%. A meta agora é ter cautela e precaução para mantermos os compromissos.

Outro foco tem sido a construção de prédios próprios para a administração...

Já inauguramos a sede própria da Secretaria de Obras, de Meio Ambiente, Desenvolvimento Rural e FUNCEL [Fundação de Cultura, Esporte e Lazer]. Já está licitado e em breve iniciaremos a construção da sede do IDURB. Isso, além de oferecer uma melhor estrutura, gera economia para os prédios públicos. Nossa intenção é sair definitivamente do aluguel.

A prefeitura busca a instalação de fibra ótica na cidade. Isso vai resolver a situação da internet?

Realmente essa questão da internet ainda é um gargalo que nós vamos resolver. Já estamos com o projeto para licitar, que vai levar internet de qualidade para todos os órgãos públicos e para os bairros.

Em relação a revitalização da avenida Weyne Cavalcante?

Estamos buscando recursos pra isso, pra revitalizar toda a Avenida, com jardins, ciclovias, pistas de caminhada, estacionamento. Algo que vai dar uma nova cara para a cidade. Em breve vamos apresentar esse projeto.

Outra ação que tem marcado a administração é a construção de espaços públicos para convivência, como praças...

Já construímos as praças Santa Luzia e Jeremias Ribeiro, com academia ao ar livre, e vamos construir a Praça do Bairro Novo Horizonte. Antes, Canaã não tinha uma praça e isso é muito importante pra convivência da família, as pessoas gostam de ir lá, se divertir, passar o tempo. Também vamos fazer a Praça da Juventude, no chamado Campo do Papai Noel, com pistas para o pessoal que anda de skate, que hoje em dia tem muito em Canaã. ? uma alternativa barata e que oferece uma opção para esses jovens.

Tem mais alguma mensagem que o senhor quer deixar?

Estamos trabalhando muito desde que assumimos a prefeitura. ?s vezes pintam Canaã lá fora como o lugar que é o paraíso, em há oportunidades pra todo o mundo que chegar aqui, mesmo sem qualificação. Muita gente vem viver esse sonho e acaba se decepcionando. Canaã não é esse mar de rosas. Estamos preocupados com o futuro da cidade e buscando uma administração planejada que atenda as expectativas de cada cidadão. E vamos continuar seguindo esse rumo.

 
  Comentários
   
 
 
 
 
www.canaadoscarajas.pa.gov.br
Todos os direitos reservados 2013-2016. Prefeitura Municipal de Canaã dos Carajás, Pará, Brasil
Site desenvolvido pela ASCOM
Prefeito faz balanço de dois anos de mandato e garante que - mesmo com ajustes em nível nacional - investimentos em Canaã não param