Mais de 500 famílias de alunos da Rede Municipal passam por diagnóstico social em Canaã

Com o objetivo de fazer uma análise para a inclusão de crianças de três anos nos Núcleos de Educação Infantil do município, o Governo de Canaã, através da Secretaria de Educação, realizou, nos meses de março e abril, visitas a cerca de 530 famílias pré-inscritas para as vagas nas instituições escolares. Durante as visitas, alguns critérios foram avaliados nas famílias dos alunos, entre eles, a vulnerabilidade, o trabalho dos pais em tempo integral, cadastro em bolsa-família, entre outros.

Responsáveis pela tarefa, as assistentes sociais Marlene Ribeiro e Denise Fernandes explicaram que, a partir da ação, um diagnóstico social foi desenvolvido. “Visitamos as famílias dos alunos de três anos, mas geralmente os pais têm filhos mais velhos nas escolas e nós conseguimos fazer esse levantamento. Na instituição Alegria do Saber, por exemplo, 74 famílias foram visitadas e conseguimos analisar aspectos como refeições diárias, arranjos familiares, renda dos pais, entre outros.”

Após a conclusão do trabalho, cada unidade de ensino infantil recebeu um relatório com o resultado da pesquisa de campo. A partir disso, a gestão tem indicadores mais concretos para um melhor planejamento, explicou Marlene. “Isso representa um avanço para a educação. É um ponto de partida importante.”

De acordo com a Semed, o trabalho social na educação, junto às famílias dos alunos, continuará a acontecer. Nos próximos meses, as assistentes sociais farão o acompanhamento de estudantes do ensino fundamental com o objetivo de detectar problemas que representam atrasos na educação. “Vamos verificar problemas com violência doméstica, violência nas escolas, bullying, evasão escolar, etc. Também faremos um trabalho de educação sexual, com o objetivo de prevenir abusos, gravidez indesejada e doenças sexualmente transmissíveis.”

Conforme explicação das assistentes, a meta é que as famílias sejam trazidas para dentro da escola e participem ativamente da educação das crianças. “O objetivo é intervir junto ao problema para que possamos melhorar o atendimento à esses alunos.”