Prefeitura inicia ações de combate à leishmaniose no bairro Novo Brasil

A dona de casa Marinete Pereira, moradora da Rua Santa Catarina no bairro Novo Brasil, recebeu, nas primeiras horas da manhã desta sexta-feira (4), a visita de um agente de endemias do município. Residente em uma das áreas com maior índice de casos confirmados de leishmaniose visceral em seres humanos, Marinete viu com bons olhos a presença do profissional de saúde. “Ontem eles passaram avisando que viriam hoje pela manhã fazer essa visita aqui nas nossas casas. Dá um pouquinho de trabalho para retirar as coisas do lugar, mas é por uma boa causa. Precisamos nos livrar desse mal em nossa cidade.” A dona de casa teve um animal que precisou ser sacrificado por conta da doença.

Agentes de endemias do município iniciaram na última quinta-feira (3) os trabalhos de controle químico da doença em áreas críticas da cidade. A iniciativa é da Prefeitura Municipal, por meio da Secretaria Municipal de Saúde, e tem o objetivo de combater a proliferação do mosquito flebótomo, mais conhecido como mosquito palha. Ao todo, seis profissionais passaram por uma semana de treinamentos teóricos e práticos com intuito de aprender a correta borrifação do produto químico nas residências. Muros e paredes internas e externas recebem a aplicação do resíduo. Segundo Fábio Soeiro, agente de endemias, a aplicação impedirá que o mosquito se prolifere nas residências pelos próximos três meses.

Fábio também falou sobre a preparação dos agentes para a tarefa. “Todos os seis profissionais que passaram pelos treinamentos estão capacitados para fazer esse trabalho. Começamos a atuação no Novo Brasil e acreditamos que até a próxima terça-feira (8) já teremos finalizado todas as casas desse setor. O trabalho, como já foi explicado, é feito em cima dos pontos mais críticos, onde há casos nos seres humanos. Partimos do ponto inicial onde teve o caso, abrimos um raio de 50 metros e fazemos a borrifação residual em todas as residências desse ponto.”

A casa de Alexandre de Sousa, vizinho de Marinete, também passou pela aplicação do resíduo químico. Segundo ele, a prevenção é sempre o melhor remédio. “Acho que essa é uma boa iniciativa. São muitos mosquitos aqui em casa e o produto vai eliminar tudo isso. Eu fiquei muito feliz quando eles vieram ontem, os recebi muito bem e minha casa está de portas abertas para essas ações de saúde. É importante que a gente se previna desse tipo de problema.”

Conforme explicação técnica, o resíduo químico borrifado nas residências eliminará, além do mosquito palha, pernilongos e o Aedes Aegypti, responsável pela transmissão da dengue, zika e chikungunya.

COMPARTILHAR