Gestantes com gravidez de risco contam com acompanhamento contínuo em Canaã

A artesã Ellen Arte ficou apreensiva ao conseguir engravidar aos 40 anos. Preocupada com sua saúde e do bebê que viria, pensou até em fazer o pré-natal e acompanhamento fora do município. “O meu medo era de não ter suporte necessário pro meu acompanhamento, porque com o passar do tempo eu fui descobrindo que a minha gravidez era de alto risco, e eu pensei que o município não ia me oferecer o que me ofereceu até agora”, comentou.

Mas Ellen teve uma surpresa agradável. Conseguiu todo o suporte necessário para uma gravidez tranquila, por meio do programa da Secretaria Municipal de Saúde: exames, remédios, profissionais de saúde dedicados. “Então eu tive o meu pré-natal muito bem assistida pelo município. Eu não posso me queixar de nada”, diz.

A recompensa do cuidado chegou a pouco: o pequeno Isaque Nunes Queiroz, que nasceu com saúde, no início do mês de junho, e já está nos braços dela. “Tudo isso faz com que a gente se sinta acolhida e amada, pelo município, pela saúde, eu só tenho a elogiar”, diz.

A ginecologista Carla de Fátima, que atua no município há 16 anos e coordena o trabalho com as gestantes com gravidez de alto risco, destaca que o desafio começa nas primeiras consultas nas Unidades de Saúde, quando já são identificadas as mulheres que possuem comorbidades, como hipertensão, diabetes, cardiopatia, problemas renais, ou gestantes com fetos com má formação.

A partir de então, elas passam a ser acompanhadas com rigor, por uma equipe multidisciplinar. “É um sentimento de felicidade, mas principalmente um sentimento de gratidão. Gratidão porque conseguimos, eu e toda a minha equipe, a equipe do município, realizar todo esse acompanhamento, levar a cada família, a cada lar, o maior objetivo deles, que é aquela criança saudável, feliz e a tranquilidade que a gente consegue passar pra essas pacientes”, destacou.

COMPARTILHAR