Secretários conhecem experiência de Palmas em educação integral, agricultura e economia

Uma comitiva composta pelos secretários de Desenvolvimento Econômico, Jurandir José dos Santos, de Desenvolvimento Rural, Léo Ferreira, e de Educação, Edílson Valadares, além do zootecnista Mário Fogaça, o médico veterinário, Fábio Baía e um dos coordenadores do FMDS [Fundo Municipal de Desenvolvimento Econômico], Jorge Tomazi, visitou a cidade de Palmas, capital do Tocantins, para conhecer alguns empreendimentos públicos e boas práticas nas áreas de educação, produção rural e economia.

Os integrantes da comitiva visitaram, por exemplo, um abatedouro de frango e um abatedouro de peixe, que atendem os padrões exigidos pela Legislação. Além disso, acompanharam a experiência de uma escola de tempo integral que abriga diariamente 1.200 alunos. Além das disciplinas que já são da grade curricular, os alunos participam de atividades como natação, música, plantio de hortaliças, e criação de peixes em tanques.

Uma das importantes visitas, no ponto de vista do Secretário de Desenvolvimento Econômico, Jurandir José dos Santos, foi na Secretaria de Desenvolvimento Econômico de Palmas, onde houve troca de experiências relacionadas ao Banco do Povo, que exerce atividade similar ao Fundo Municipal de Desenvolvimento Econômico de Canaã, no fomento ao empreendedorismo local.

“Conhecemos os procedimentos adotados por lá e houve uma integração entre as equipes técnicas. Os objetivos da visita são claros: ter certeza de que estamos evoluindo, copiar boas práticas e também abrir novos horizontes a partir de outras realidades”, afirmou Jurandir.

O secretário de Educação, Edilson Valadares, reforçou a importância da visita para a experiência da nova escola em tempo integral de Canaã, que em breve entrará em funcionamento. “A educação de Canaã já compra hoje cerca de 28% dos 30% obrigatórios da agricultura familiar. Mas nosso trabalho é direcionado para comprar bem acima desse percentual e conhecer o que municípios como Palmas estão fazendo para atingir essa meta é fundamental para alcançarmos nossos objetivos”, comentou.

Já Léo Ferreira considera que “a verticalização da cadeia produtiva da agricultura familiar é fundamental para o fortalecimento do setor e conhecer práticas e aparelhos industriais como o abatedouro de frango e peixe aponta um caminho a seguir, valorizando modelos já existentes e que dão certo.”

COMPARTILHAR